domingo, 30 de maio de 2010

Dando valor para outras coisas...

Ois

Desde o acidente pensado mais e dado valor para outras coisas que antes não dava.

Até acontecer uma tragédia não se sabe o preço real de se enxergar bem, agora sei. Não sabia como era não poder fazer as coisas de todos os dias e hoje sei. É bem ruim deixar de conseguir fazer as coisas que antes eu considerava ruim, ou chato e hoje são o que mais quero fazer.

Queria tanto poder voltar para faculdade agora, mas isso não é coisa que depende só de mim... infelizmente.

Poder ler uma livro sem sentir dor de cabeça, nem tontura ou a visão turva é algo com preço inimaginável agora, que antes eu não fazia porque não queria ou quando queria não tinha tempo.

Só damos valor mesmo para as coisas quando se perde elas, isso é fato e me diziam isso a anos e não dava bola, agora sei como é.

Vou continuar minha recuperação aqui e daqui mais uns dias volto para reclamar ou falar sobre mais alguma coisa.

Fui!

5 diagnósticos:

Yoyo Pizy disse...

Tenho certeza de que voltará não para reclamar, mas sim para nos dizer que já está totalmente recuperada, querida
Bjos

Sasandro disse...

Não te entrega guria, vc é muito forte e vai tirar de letra e pedaço de sua vida.
Fica Bem!!!!!

Aline Schons disse...

E aí, mala! To fazendo um curso online no Sebrae e no final de um dos módulos estava escrito isso:

"Um bom objetivo transforma-se em entusiasmo e força para a nossa vida. Para alcançar qualquer objetivo, é necessário estabelecer metas. É fundamental planejar. Quando objetivo e meta se encontram, confirmamos o nosso propósito e ganhamos estímulo para lutar e realizar os nossos sonhos."

Espero que de um pouco de motivação! Beijocas

Tati Pastorello disse...

Chele, espero que você volte não para reclamar, mas para nos contar seus progressos, que sua recuperação está de vento em popa. Não que ler seus desabafos seja ruim, se precisar, desabafe. É que quero te ver bem e recuperada!
Um grande beijo.

Tida Vieira disse...

Chelle,querida, fale sempre que tiver vontade. Desabafar faz bem. Sabemos que você logo estará recuperada totalmente. Aguenta firme, que vai passar! É preciso paciência. Isto é tudo que o convalescente precisa ter. Só com o tempo vem a cura, a saúde, ela chega devagarinho mesmo, não se afobe. Digo isto por experiência própria.
Um beijo enorme