segunda-feira, 19 de abril de 2010

Blogagem coletiva - Cor vermelha - Doação de sangue e medula

Olá povo!

Hoje é dia de blogagem coletiva, iniciativa muito legal do blog
café com bolo, e a cor desta segunda-feira é a vermelha ou vinho.

Tenho trazido nestas postagens da blogagem assuntos de utilidade pública relacionados à saúde (já que é minha área de maior interesse) e mais algum texto pessoal.


Para a cor vermelha escolhi, por questões óbvias, escrever sobre doação de sangue e medula óssea e já fazer um apelo para que as todos façam sua parte em consideração e respeito ao próximo.


Eu já tive um caso na família de alguém que precisou de sangue e medula.


Meu tio na época tinha 29 anos e descobriu que tinha leocemia, ao mesmo tempo que veio a surpresa de estar a espera de sua primeira filha com sua esposa.


Eu era pequena, devia ter no máximo 9 anos, então nem posso dar um depoimento preciso de toda situação, mas me lembro muito bem de todo o desespero da família, os olhares de tristeza da minha avó, dos meus tios e meu pai - irmão- e toda aquela ansiedade por melhores notícias.


Ele precisou de sangue e recebeu doações. Medula também, mas até onde eu sei ninguém dos parentes foi compatível com ele e acabou não conseguindo. E naquela época era pouquíssimo provável que existisse bancos de medula óssea como hoje.


Infelizmente, ele acabou falecendo. Não só pela leucemia mas porque acabou contraindo outros problemas durantes as transfusões, que acabaram baixando AINDA mais sua imunidade.


Gente, só não entro em detalhes porque esta história não é minha, e algumas pessoas podem se chatear comigo por falar sobre suas vidas...


Mas a questão é a importância vital do sangue e medula compatível. A importância de ter uma sobrevida e esperança quando se tem uma doença ou se passa por algum acidente. E é algo tão simples para nós, que temos saúde física e mental, que é muito egoísmo não fazer isso.

Orientações para doadores de sangue

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.

O doador deve...
- trazer documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);
- estar bem de saúde;
- ter entre 18 e 65 anos;
- pesar mais de 50Kg;
- não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação.

Impedimentos temporários
- Febre
- Gripe ou resfriado
- Gravidez
- Puerpério: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias
- Uso de alguns medicamentos
- Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis

Cirurgias e prazos de impedimentos
- Extração dentária: 72 horas
- Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses
- Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses
- Ingestão de bebida alcoólica no dia da doação
- Transfusão de sangue: 1 ano
- Tatuagem: 1 ano
- Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina

Impedimentos definitivos
- Hepatite após os 10 anos de idade
- Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
- Uso de drogas ilícitas injetáveis
- Malária

Intervalos para doação
- Homens: 60 dias (até 4 doações por ano)
- Mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano)

Doe sangue com responsabilidade
Você sabe o que é
janela imunológica? É o período entre a contaminação da pessoa por um determinado agente infeccioso (HIV, hepatite...) e a sua detecção nos exames laboratoriais.

No período da janela imunológica, os exames são negativos, mas mesmo assim o sangue doado é capaz de transmitir o agente infeccioso aos pacientes que o receberem.

A sinceridade ao responder as perguntas do questionário que antecede a doação é importante para evitar a transmissão de doenças aos pacientes.

Nunca doe sangue se você quiser apenas fazer um exame para AIDS. Neste caso, procure um Centro de Testagem Anônima e gratuita.

Informe-se pelo Disque-Saúde: 0800-61-1997 ou pelos Centros de Testagem Anônima.

Cuidados pós-doação
- Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
- Aumentar a ingestão de líquidos
- Não fumar por cerca de 2 horas
- Evitar bebidas alcóolicas por 12 horas
- Manter o curativo no local da punção por pelo menos de 4 horas
- Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho

Em caso de dúvidas, entrar em contato com o Serviço de Hemoterapia do INCA pelo telefone
2506-6021 / 2506-6580 / 2506-6064.

Informações sobre a Doação de Medula Óssea

Passo a passo para se tornar um doador

Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde poderá doar medula óssea. Esta é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, e se recompõe em apenas 15 dias.

• Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue com 5ml para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente.

• Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.

• Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação.

• Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL!

• Por isso, são organizados Registros de Doadores Voluntários de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante e não possui um doador na família, esse cadastro é consultado. Se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.

• Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte.

• A doação de medula óssea é um gesto de solidariedade e de amor ao próximo.

• É muito importante que sejam mantidos atualizados os dados cadastrais para facilitar e agilizar a chamada do doador no momento exato. Para atualizar o cadastro, basta que o doador ligue para (21) 3970-4100 ou envie um e-mail para redome@inca.gov.br.

Caso você decida doar

1. Você precisa ter entre 18 e 55 anos de idade e estar em bom estado geral de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante).

2. Onde e quando doar
É possível se cadastrar como doador voluntário de medula óssea nos Hemocentros nos estados. No Rio de Janeiro, além do Hemorio, o INCA também faz a coleta de sangue e o cadastramento de doadores voluntários de medula óssea de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 14h30, e aos sábados, de 8h às 12h. Não é necessário agendamento. Para mais informações, ligue para (21) 2506-6064.

3. Como é feita a doação
S
erá retirada por sua veia uma pequena quantidade de sangue (5ml) e preenchida uma ficha com informações pessoais.

Seu sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA), que é um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante. Seu tipo de HLA será incluído no cadastro.

Seus dados serão cruzados com os dos pacientes que precisam de transplante de medula óssea constantemente. Se você for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários.

Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado para confirmar que deseja realizar a doação. Seu atual estado de saúde será avaliado.

A doação é um procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação por um mínimo de 24 horas. Nos primeiros três dias após a doação pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples. Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais depois da primeira semana.

Importante
Um doador de medula óssea deve manter seu cadastro sempre atualizado. Caso haja alguma mudança, a pessoa deve entrar em contato com o REDOME: (21) 3970-4100 / redome@inca.gov.br.

O Transplante de Medula Óssea é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemias e outras doenças do sangue.

Fonte: INCA


12 diagnósticos:

Tida disse...

Chelle, bom dia!

Que coincidência, meu post hoje foi sobre a doação de sangue.

Que bom, você tb falou sobre doação de medula óssea. Eu tenho amostras de medula no banco de medulas. Fui doadora de sangue e tenho amostras no banco de medula óssea tb.

abs

Françoise disse...

Puxa que brilhante sua iniciativa. Parabéns pelo post, a sociedade agradece!!!
Abraços,
Fran

Lu Souza disse...

Mais uma vez você com um post super informativo.
Eu gostaria de doar sangue, mas meu médico (reumatologista) disse que não seria bom, ao menos por enquanto, devido aos medicamentos muito fortes que tomo.
Uma pena!
Mas assim que tiver com o sangue "limpo" vou ver direto em um hemocentro se estou apta a doação ou não.
Beijos

Astrid Annabelle disse...

Olá Chelle!
Participo da blogagem coletiva e estou fazendo a ronda e conhecendo os blogs participantes.
Boa dica a sua com fartura de detalhes.
Vamos ajudar, sim!
Vi que é seguidora de outro blog meu, mas estou participando com o vermelho no Navegante...
Venha conhecer,OK?
Um beijo
Astrid Annabelle

Manuela Freitas disse...

Olá Chelle,
Focou um assunto realmente importante e pertinente para todos.
Vermelho é o sangue, sangue é vida, uma gota milagrosa pode fazer toda a diferença!
Beijinhos,
manú

Glorinha L de Lion disse...

Vários falaram nisso, é importante sempre lembrar que doar é um ato de amor.
bjs.

marliborges disse...

Oi Chelle, linda postagem, aliás, um post vermelho de "Ultilidade Pública". São essas as informações que salvam vidas!
Parabéns

Rozani disse...

Oi Chelle!
Gostei da informação!É muito útil pra quem quer doar.E,é muito informativo.
Gostei muito mesmo!
Bjs,Rozani

Solange Fernandes disse...

Adorei sua visita no blog Chelle, e vim retribuir. Muito boa a ideia do post, pois os esclarecimentos são importantes para nos lembrarmos deste ato da doação.Apareça sempre querida. Bjs

Silenciosamente ouvindo... disse...

Fez bem falar sobre a doação de
sangue.Obrigada por ter visitado
meu blogue, já zia o registo no seu. Conhece alguma coisa boa para
o reumático,algum chá?
Beijinhos e vamo-nos encontrando.
Irene Alves

Aline Schons disse...

Belo assunto! Importante destacar também que o deputado Beto Albuquerque, que perdeu um filho por causa da leucemia, está super esgajado nessa causa, inclusive criou uma lei para mobilizar as doações. O blog dele é esse:

http://doemeduladoevida.blogspot.com/

Nele tem várias informações interessantes e importantes. Beijos

efeitoseconceitos disse...

Oi Chelle!
Amei a sua postagem.São assuntos realmente muito sérios
Parabéns pela escolha do assunto
Beijos
Yoyo